Receita: Legumes no forno com batata doce

Procuram uma maneira saborosa de comer legumes? Então, talvez vão gostar de experimentar esta receita de legumes no forno com batata doce que temos para vocês esta semana 🙂

Para além de 5 tipos diferentes de legumes, esta receita também contém cogumelos e tempeh. O tempeh é feito de soja fermentada que foi prensada para fazer um género de “bolo compacto”. É uma fonte muito boa e saudável de proteína vegetal (contém todos os aminoácidos essenciais). Além da proteína, o tempeh também é uma boa fonte de alguns minerais (cálcio e magnésio, por exemplo) e vitaminas (algumas vitaminas do complexo B, por exemplo). Dado que a soja foi fermentada, o ácido fítico presente na soja foi decomposto, o que ajuda a melhorar a digestão e absorção dos nutrientes. O tempeh pode ser uma adição muito nutritiva à vossa dieta. Eu não tenho a certeza se já o podem encontrar em “supermercados normais” no vosso país, mas tenho quase a certeza que poderão encontrá-lo numa loja de produtos biológicos. Para além disso, por favor, escolham sempre produtos de soja biológicos, pois a maior parte da soja convencional foi geneticamente modificada e a verdade é que ainda não sabemos os seus efeitos a longo prazo no corpo humano. Gostaria de acrescentar um outro comentário: sou totalmente contra qualquer produto de soja super processado, como por exemplo a carne de soja ou os flocos de soja. Mesmo alimentos biológicos super processados ​​são prejudiciais para o nosso organismo. Por isso como mencionei anteriormente, não se deixem enganar pelo “rótulo biológico”, mas escolham sim produtos não processados com rótulo biológico, ou alimentos que foram processados ​​de uma maneira saudável, como por exemplo, através da fermentação (o caso do tempeh).

Também podem usar esta mistura de legumes e marinada para fazer espetadas de legumes grelhados (mas é muito mais rápido e prático pô-los simplesmente num tabuleiro no forno como descrito nesta receita).

Tempo de Prep. 30 minutes
Tempo de Coz. 45 minutes
Tempo Total 1 hour 15 minutes
Porções 4 porções
Author Ana Coito, PhD

Ingredientes

  • 1 berinjela média
  • 1 curgete média
  • 1 cebola média
  • 1 pimento vermelho
  • 250 g de cogumelos
  • 400 g de tempeh
  • 3 dentes de alho
  • Sumo de 1 limão
  • Tomilho a gosto *
  • Oregãos a gosto *
  • Manjericão a gosto *
  • Pimenta preta a gosto
  • Sal marinho ou dos Himalaia a gosto
  • 4 colheres de sopa de azeite extra-virgem
  • Opcional: manteiga de amêndoa branca (ou seja, sem a pele)
  • 1 kg de batata-doce

Instruções

  1. Lavar e cortar todos os legumes (excepto a batata-doce), cogumelos e tempeh em cubinhos e colocá-los numa tigela grande.
  2. Preparar a marinada: misturar o alho, o sumo de limão, pimenta preta, ervas aromáticase e sal, e triturar tudo (por exemplo, com a varinha mágica).
  3. Adicionar este molho aos legumes e misturar bem para que o molho fique bem distribuído.
  4. Deixar os vegetais marinar durante cerca de 2 horas (ou mais, se for possível) no frigorífico. **
  5. Pré-aquecer o forno a 170 ° C.
  6. Colocar os legumes num tabuleiro e colocá-lo no forno.
  7. Deixar cozer a 170 °C durante 40min-1h.
  8. Lavar as batatas doce e colocá-las no forno. Assar durante cerca de 40min-1h (dependendo do tamanho das batatas doce).***
  9. Quando as batatas doce e os legumes estiverem cozidos, retirá-los do forno e adicionar o azeite à mistura de legumes.****
  10. 10. Opcional: se quiserem, podem adicionar mais ervas frescas.
  11. 11. Cortar as batatas doces em fatias.
  12. 12. Opcional: podem pôr um pouco de manteiga de amêndoa nas batatas doces.

Notas

* Eu uso ervas aromáticas frescas sempre que possível (ou seja, quando estamos na época).

** Se não tiverem tempo, podem pôr logo os legumes no formo após adicionarem o molho. O tempo de marinada dá-lhes um “toque extra", mas se não puderem, não se preocupem, coloquem-nos diretamente no forno.

***Se preferirem, em vez de assar as batatas doce separadamente, podem cortá-las em cubinhos e adicioná-las ao tabuleiro dos legumes.

**** Eu adiciono sempre o óleo no fim para evitar a destruição das gorduras saudáveis ​​(que podem ser transformadas em gorduras muito pouco saudáveis, por exemplo, gorduras trans, após o aquecimento).

Bom proveito! 🙂

 

Vivam saudáveis,

Ana Coito, PhD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *